Não há dúvidas de que celebrar a virada de ano é um costume em todo o mundo. Mas, há países ou regiões que, paralelamente ao calendário gregoriano, adotaram outros calendários alterando as datas das comemorações em alguns dias, ou meses. Mesmo assim, independente do tipo de calendário, o Réveillon é uma das mais tradicionais festas que existem.

No geral, tanto no Oriente como no Ocidente, as tradições são pautadas na religião e espiritualidade herdadas dos antepassados. Algumas se misturam ou se alteram de acordo com a contemporaneidade, mas suas origens, ainda que latentes, estão presentes.

No Brasil, os legados vêm principalmente de países africanos, junto de costumes portugueses e italianos. Nesta mistura, acabamos por realizar a “festa da virada”, na maioria das vezes, com roupas brancas, assistindo aos fogos de artifícios, comendo lentilha, pulando sete ondas e realizando outras simpatias para garantir sorte e fortuna para o próximo ano.

E para conhecer um pouco sobre as diferentes comemorações de Réveillon ao redor do mundo, e ajudar você definir onde deseja passar sua próxima virada de ano, nós, da Raidho selecionamos 6 destinos exóticos com festividades características bastante diferentes das brasileiras.

#1 Indonésia

Conheça 6 diferentes comemorações de Réveillon ao redor do mundo

O ano novo em países asiáticos muitas vezes tem datas diferentes das do Ocidente. A Indonésia segue o calendário lunar e, geralmente, o ano novo é celebrado com a chegada da Primavera.

Na véspera, os indonésios realizam o desfile ogoh-ogoh, quando imagens grandes e assustadoras passam pelas ruas para espantar os maus espíritos. É tradição, também, o “Dia do Silêncio”, período quando tudo fica calmo como forma de “enganar” os demônios mostrando que as cidades estão vazias.

E, no dia e hora da virada, como no Brasil, há fogos de artifício e pequenos balões coloridos são soltos no céu para comemorar a chegada do ano novo.

#2 Tailândia

Conheça 6 diferentes comemorações de Réveillon ao redor do mundo

O ano novo tailandês é chamado Songkran e é comemorado no mês de abril. As festividades acontecem em três dias seguidos. Em cada dia acontecem ações diferentes. No primeiro, os tailandeses limpam suas casas para mandarem embora as impurezas e também lavam as mãos das pessoas idosas com água perfumada. No segundo, os templos e as imagens de Buda são lavados com perfumes. Já no terceiro, oferendas são levadas aos templos para pedir sorte para o ano que vai começar.

Uma festividade bastante interessante é a Festa das Águas, um verdadeiro banho para se limpar das impurezas. A brincadeira acontece nas ruas em que, as pessoas jogam água umas nas outras, com baldes ou armas de brinquedo, ao som de muita música. Todos se divertem, até mesmo os turistas, que retornam ensopados aos hotéis.

#3 Japão

Conheça 6 diferentes comemorações de Réveillon ao redor do mundo

No Japão, as comemorações começam no dia 25 de dezembro e perduram por cerca de um mês. Uma das ações é a preparação da casa, com uma faxina intensa, deixando-a limpa para renovar as  energias para o ano que vai chegar. Enfeites feitos com bambu e ameixas são dispostos pela casa para atrair prosperidade e amor.

Na véspera, os japoneses costumam visitar templos para agradecer e fazer pedidos aos seus deuses, clamando por felicidade e saúde para o novo período. Além disso, costumam fazer bolinhos de arroz coloridos, os mochis, e os distribuem como forma de levar sorte e vida longa uns aos outros. À meia-noite, eles contam 108 batidas do relógio como forma de afastar 108 males.

#4 China

Conheça 6 diferentes comemorações de Réveillon ao redor do mundo

Os chineses também utilizam o calendário lunar. Por isso, o Ano Novo chinês ocorre em fevereiro, com o Festival de Primavera. Nesta época, as ruas e as casas são decoradas com enfeites vermelhos e dourados, e os chineses se vestem com roupas vermelhas e comem o guiozá, bolinho que atrai boa sorte.

Há também uma troca de presentes que, na maioria das vezes, são em dinheiro, dentro de envelopes vermelhos e bem decorados. Os chineses acreditam que fazer barulho, ajuda a espantar os espíritos ruins, por isso, eles também soltam fogos de artifício.

#5 Índia

Conheça 6 diferentes comemorações de Réveillon ao redor do mundo

As comemorações na Índia acontecem em diversos festivais ao longo do ano, porém os principais também são realizados em celebração à chegada da primavera, entre os meses de fevereiro e março – dependendo do calendário lunar. Os indianos têm o costume de jogar em fogueiras objetos que representam, para eles, as impurezas.

Além disso, a celebração do Goody Padva é feita limpando a casa, cozinhando e oferecendo uma ceia aos deuses. Já o Ano Novo Bengali, mais conhecido como Holi ou Festival das Cores, é uma festa que representa bastante a atmosfera primaveril. Na primeira noite de primavera, é queimada uma efígie da deusa Holika. Nos dias seguintes, as pessoas vão às ruas e comemoram atirando tintas e pó coloridos uns nos outros, cantam e dançam com a maior alegria.

#6 África do Sul

Conheça 6 diferentes comemorações de Réveillon ao redor do mundo

Um carnaval. É assim que as boas-vindas ao novo ano são dadas na África do Sul. Na noite de Réveillon, a festa invade as ruas, mas a notória e verdadeira tradição fica mesmo por conta dos desfiles carnavalescos brilhantes e animados que ocorrem no dia 2 de janeiro.

Já no Cabo da Boa Esperança, a comemoração se dá pelo Dia da Emancipação, uma festa de libertação dos escravos realizada, pela primeira vez em 1830. Os festejos são de agradecimento com bastante barulho de tambores, roupas coloridas e alegria estampada no rosto das pessoas.

Todas essas tradições, ainda que aconteçam em vários dias ou em um período diferente do que os brasileiros estão acostumados, são ações que visam agradecer as alegrias e prosperidade, paz e felicidade, renovando as esperanças para o novo ano que chega.

Agora, você já pode escolher um destes destinos para comemorar a chegada de 2019. E, em qualquer um deles, conte com os pacotes sob medida da Raidho.


Lucila Nedelciu
Em busca de realizar um sonho, Lucila se tornou empresária aos 28 anos quando fundou a Raidho Viagens em 1990, uma operadora especializada em turismo para lugares exóticos e roteiros de experiência. Formada em Letras e pós-graduada em Marketing, já viajou para mais de 70 países, sendo 15 visitas à Índia, destino pelo qual é apaixonada e considerada uma autoridade. Devido a isso, é perita em roteiros incomuns para conhecer culturas e filosofias milenares e os costumes de cada povo, visando o enriquecimento interior junto às belezas dos locais.
Inovadora e conhecida por lançar tendências no mercado, oferece junto à Raidho, excelência na qualidade de serviços e tem orgulho em ter conquistado o prêmio de melhor Operadora da América Latina em viagens para a Índia, pelo governo, por três anos consecutivos.